Cantareira está a 1% de sair do volume morto

Chuva acumulou 229 milímetros em dezembro; bombeamento das reservas técnicas começaram em maio do ano passado

Agência Brasil

As chuvas acima da média em São Paulo ajudaram a elevar o nível do Sistema Cantareira, que marcou neste domingo (27) 28,3%. Com isso, falta apenas 1% para que o nível do manancial deixe o volume morto e retorne ao volume útil, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). O volume morto é a água que fica abaixo das comportas dos reservatórios.

Foram bombeados do volume morto cerca de 287,5 bilhões de litros desde maio de 2014
Divulgação/Sabesp

Foram bombeados do volume morto cerca de 287,5 bilhões de litros desde maio de 2014

A quantidade de água da chuva acumulada em dezembro no sistema chegou a 229 milímetros, volume superior à média histórica do mês, que é de 219,4 milímetros. O sistema abastece, atualmente, cerca de 5,4 milhões de pessoas.

Antes do início da crise, o Cantareira garantia água para quase 9 milhões de pessoas em toda a Grande São Paulo. A estiagem e a perda acelerada de água nos reservatórios fez com que a Sabesp redirecionasse o abastecimento para outros mananciais.

O bombeamento das reservas técnicas do Sistema Cantareira começou em maio de 2014. À época, o principal manancial responsável por abastecer a região metropolitana de São Paulo. O chamado volume morto adicionou um total de 287,5 bilhões de litros ao volume disponível para o abastecimento. O que significa 22,6% do total que pode ser utilizado ou 29,2% do volume útil.

Fonte: Site IG/ Ebc Agencia Brasil/ 27.12.15

About The Author

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *