Consórcio alerta para vazão do Cantareira

O mais recente boletim divulgado pelo Consórcio PCJ – que administra as bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí – lança um alerta sobre a situação do sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de água da região de Campinas.
De acordo com o documento, a intensificação do período de estiagem já começa a trazer reflexos no comportamento dos rio e, consequentemente, do sistema Cantareira.
Os reservatórios que represam as cabeceiras das bacias do sistema PCJ, segundo dados do Consórcio, operam hoje a 47,40%, já descontado o que é captado no volume morto.
Porém, as vazões de retirada estão acima da quantidade de água que chega aos reservatórios. O boletim informa que essa situação já se estende por cerca de 15 dias.
O Consórcio apurou que hoje estão entrando nos sistema Cantareira 14,28m³/s, enquanto a vazão de retirada já está em 18,45 m³/s. Desse total, apenas 0,40 m³/s são destinados aos município abastecidos pelos rios das bacias PCJ, sendo o restante enviado para a capital.
Apesar da captação de água de Campinas ser feita diretamento no Rio Atibaia, ela depende da vazão dos rios que compõem o sistema PCJ.
De acordo com os técnicos do Consórcio que elaboraram o boletim, esse comportamento tende a se intensificar nos próximos dias, diante do avanço para o périodo mais crítico da estiagem. “Não há perspectivas de grandes volumes de chuva até o final de agosto, segundo estimativas apresentadas pelo Consórcio PCJ.
Segundo o documento divulgado, até agora em 2106 choveu aproximadamente entre 12% e 15% do volume estimado para julho, o que explicaria a queda de vazão verificada nos mananciais.
foto_que_comprova_microexplosao
fonte: jornal Destak Campinas/24.07.16

About The Author

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *