Maioria da população não quer Dilma nem Temer e pede eleições já, reconhece Datafolha

Para 62% dos brasileiros, uma saída para a crise política pela qual passa o país seria renúncia de Michel Temer e Dilma Rousseff para que fossem realizadas novas eleições. O dado consta da pesquisa feita pelo instituto Datafolha em 14 e 15 de julho e divulgada no último final de semana.
O jornal “Folha de S. Paulo” tinha destacado da pesquisa apenas o dado de que 50% dos entrevistados preferiam a permanência de Temer e 32% preferiam a volta de Dilma. Nesta pergunta, de número 13, que não apresentava a opção de novas eleições, 3% dos entrevistados responderam que preferiam antecipar as eleições presidenciais e 4% responderam que não queriam nenhum dos dois. O jornal divulgou o resultado e apresentou esse índice de 3% como sendo o percentual de eleitores que defendem a antecipação das eleições.
No entanto, como a própria “Folha” e o Ibope tinham divulgado pesquisa em abril com índices muito mais altos de defesa de novas eleições, (79% e 62% respectivamente) vários setores da imprensa acharam estranho e questionaram o resultado apresentado. A “Folha”, então, acabou tendo que revelar o conjunto da pesquisa. Nela ficou claro que em outra parte da enquete havia a pergunta sobre novas eleições e que o resultado real foi de que 62% dos entrevistados preferem a antecipação do pleito.
A razão pela qual apenas 3 por cento dos brasileiros disseram que querem novas eleições, e apenas 4 por cento disseram que não querem nem Dilma nem Temer para permanecer como presidente é porque a pergunta da enquete havia excluído estas opções. Mesmo assim as pessoas pediram a saída dos dois e a convocação de novas eleições. A questão real que foi pedida nesta pergunta só deu aos entrevistados duas opções: ou (1) Dilma retorna ou (2) Temer permanece até 2018. Quando foi feita a pergunta direta sobre antecipar ou não as eleições esse índice pulou para 62%.
Fonte: Jornal Hora do Povo/23.07.16

About The Author

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *