Proteção do emprego deve ter adesão principalmente da indústria, diz Rossetto

balance

O Programa de Proteção ao Emprego é o foco do ministro da Secretaria Geral da Presidência da República,  Miguel Rossetto. O objetivo central da medida, que inicialmente vai contar com R$ 100 milhões, é preservar os postos de trabalho no país.

 

As empresas que aderirem vão poder reduzir até 30% da jornada de trabalho e, proporcionalmente os salários. No entanto, o governo federal vai garantir a complementação de até metade da perda salarial até o limite de R$ 900. A medida vai valer até o fim de 2016 e, conforme o ministro, o setor industrial deve ser um dos principais participantes.

 

Uma das condições para que as empresas possam aderir ao Programa de Proteção ao Emprego  é não demitir durante e após um terço do tempo da vigência do acordo.

 

O programa, criado por medida provisória assinada nesta terça-feira (7) pela presidente Dilma Rousseff, foi construído por meio do diálogo com as Centrais Sindicais e setores empresariais. Embora passe a valer imediatamente com força de lei, a proposta ainda vai passar pela avaliação do Congresso Nacional.

Fonte: Agência Nacional

About The Author

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *