Samu circula só com 4 ambulâncias e tem base precária em Campinas, SP

Das 24 viaturas na frota, 20 estão paradas; Prefeitura fará ‘manutenção’.
Estrutura dos funcionários tem mofo, além de móveis e banheiros quebrados.

Das 24 ambulâncias, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Campinas (SP) circula com apenas quatro viaturas, segundo a Prefeitura. A reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo, esteve na base do Samu e constatou a precariedade do serviço. O Sindicato dos Servidores Municipais contraria os números da administração e diz que a situação é ainda pior. Dos 30 carros disponíveis, só dois circularam nesta terça-feira (14), segundo a entidade.
Ainda de acordo com funcionários, na base do Samu existem pelo menos quatro ambulâncias paradas, que não têm condições de sair. A última que foi entregue quebrou e está estacionada há seis meses. Além disso, outras quatro viaturas estão sem uso em uma oficina, à espera de peças para serem trocadas.
Em dezembro, o G1 mostrou que as “motolâncias”, habilitadas pelo Ministério da Saúde para prestar atendimento mais rápido à população, estão paradas desde 2014. Mesmo sem utilização, os veículos custam R$ 336 mil para o governo federal, que repassa a verba para a Prefeitura. Para tentar resolver o problema, as ambulâncias básicas foram transformadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) móvel para não deixar de atender a população.
samu
O diretor do sindicato, Afonso Basílio Júnior, afirmou que protocolou uma denúncia no Ministério Público há um ano, mas até agora não houve nenhuma mudança. “A situação já era gravíssima há um ano atrás, hoje ainda está pior. O Samu só funciona hoje em Campinas por conta do esforço dos funcionários “, disse.
Estrutura
A estrutura da base do Samu em Campinas também está em más condições. A EPTV verificou que a sala de limpeza dos equipamentos tem mofo, janelas enferrujadas com vidros quebrados, além de móveis em péssimas condições. O banheiro, usado por 30 pessoas por turno, tem vasos quebrados e infiltrações.
Segundo o sindicato, o quarto de descanso dos funcionários não tem nenhuma ventilação, também possui infiltrações e os colchões estão rasgados.

O que diz a Prefeitura
Além de informar que quatro ambulâncias, duas básicas e duas UTIs, estão funcionando em Campinas, a Prefeitura afirmou que outras seis viaturas vão entrar em operação e o contrato de manutenção começa a valer nesta terça. De acordo com a administração municipal, a reposição da frota é feita pelo Ministério da Saúde.
Em relação à falta de estrutura na base, o Executivo disse que existe um projeto para reformar o local, mas não entrou em detalhes. Sobre as motolâncias, foi feito um concurso público para contratação de profissionais. No entanto, eles não têm prazo para começar a trabalhar.

Fonte: G1 Campinas/14.03.17

About The Author

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *